Como lidar com filhos agressivos?

Agressividade é um tema muito delicado para se tratar e por isso envolve pais, educadores e a sociedade em geral. Paciência e autoridade são duas maneiras de lidar com esse distúrbio comportamental. Para compreender melhor esse assunto é importante olhar para o desenvolvimento da criança e como ela adquiriu esse comportamento considerado agressivo.

Nos primeiros anos de vida, até quatro anos, a agressividade pode ser considerada um comportamento normal, pois é a única forma que a criança encontra para chamar atenção dos pais para si. Condutas agressivas do tipo: morder, bater, dar chutes, etc, são comuns nessa fase.

No entanto, com o passar dos anos, muitas crianças não abandonam esse comportamento e muitos pais não sabem como lidar com essa situação.

Nesse artigo você vai encontrar:

• Como a agressividade se manifesta
• Como lidar com a agressividade infantil
• Agressividade infantil dentro da escola
• Dicas importantes para pais e mães

• Como a agressividade se manifesta?

A agressividade não é um comportamento que afeta apenas as crianças maiores, pelo contrário, já é possível identificá-la nos primeiros anos de vida. Muitas vezes, esse comportamento é considerado “normal” e acaba passando despercebido pelos pais, o que pode influenciar no desenvolvimento do seu filho. Veja abaixo de que forma esse comportamento se manifesta, em qual idade e como é importante agir diante da situação.

• Até 1 ano: No primeiro ano de vida a agressividade se manifesta a partir das birras, como choro, tapas e mordidas. Neste primeiro momento é importante que os pais falem “não” para tal comportamento, sempre recompensando com ações de afeto (beijos, carinho, abraço) os comportamentos corretos da criança;

• Até 4 anos: Crianças de até 4 anos choram por qualquer coisa e daí começam a se tornar agressivas: tendem a destruir brinquedos, dar chutes, tapas, mordidas, etc. Nesta fase é importante estabelecer claramente os limites, como selecionar os programas de TV que seu filho irá assistir, por exemplo;

• Até 6 anos: Nesta idade as crianças com esse tipo de comportamento tendem a manter atitudes agressivas como tapas e quebrar objetos. No entanto, os pais já podem explicar qual é o comportamento correto e, em último caso, optar pelo castigo;

• Até 10 anos: Em muitos casos, as crianças começam a destruir objetos de casa, como jarros de plantas, além de planejar vinganças e pequenos atos maldosos. Com a criança mais crescida, é hora de utilizar de exemplos para mudar esse comportamento. Em casos específicos, os pais também podem selecionar as amizades.

• Como lidar com a agressividade infantil?

Antes de aprender a lidar com a agressividade de uma criança, primeiramente é importante identificar esse comportamento. Xingamentos, bater portas, maltratar animais, quebrar objetos, bater nos amigos, chutar o que estiver pela frente ou agredir os próprios pais são atitudes que demonstram que a criança possui um comportamento agressivo. E como lidar com isso?

É importante entender que esse distúrbio de comportamento é um indicador de que algo não vai bem com a criança. Algumas das principais causas são:

• Falta de atenção e carinho;
• Ciúmes dos pais com os irmãos;
• Problemas na escola;
• Dificuldade em fazer amigos;
• Disputa de poder;
• Imitação do comportamento agressivo dos pais ou tolerância excessiva.

O papel dos pais é fundamental para inverter este quadro. A melhor coisa a se fazer não é gritar com a criança, mas sim falar com firmeza. Outro fator importante é não dar atenção somente nos momentos em que a criança esteja fazendo algo errado, pois assim estará reforçando os comportamentos indesejados. É importante estimular seu filho a realizar boas ações e isso só será possível através de carinho, amor, abraços e reconhecendo atitudes boas.

Muitos pais se questionam se esse comportamento é relacionado à personalidade da criança ou a sua criação. A educação e o exemplo dos pais, principalmente, são essenciais, para determinar o comportamento dos filhos.

A criança precisa se sentir aceitada e valorizada, o que não significa ser criada sem limites, pelo contrário, os limites devem ser bem claros. O importante é que a criança cresça com bastante amor, atenção, carinho e que os pais reservem um tempo para momentos únicos, como passeios, brincadeiras, etc. Essa criança certamente se tornará menos agressiva.

• Agressividade infantil na escola

Uma criança com comportamento agressivo em casa, normalmente mantém essa mesma postura na escola. Em várias pesquisas realizadas, muitos professores se queixam de agressões físicas e verbais dirigidas diretamente a eles. Além disso, muitas crianças acabam agredindo, também, seus colegas por motivos considerados, relativamente, bobos. Mas como reverter este quadro?

Quando se fala em agressividade infantil na escola, este assunto aborda, principalmente, duas partes: os pais e os professores. E ambos têm função importante para mudar esse comportamento da criança.

Por exemplo: Os dois devem ensinar que não é necessário tirar dos colegas os brinquedos, pois é possível pedir para brincar com eles ou dividi-los. Desta forma, estão ensinando à criança como conviver socialmente, mesmo que seja um assunto não pertinente à idade. Esse tipo de atitude ajuda a substituir as condutas agressivas apresentadas pela criança.

Essa estratégia é bastante eficaz e a criança aprende a compartilhar com o próximo. E se os pais e os educadores começarem a elogiar essa atitude, aos poucos, o comportamento agressivo passa a ser menos frequente.

Em contrapartida, o comportamento agressivo pode surgir dentro da própria escola. Professores excessivamente autoritários ou um ambiente escolar que estimule a rivalidade e a competição podem desencadear sentimentos agressivos nas crianças. Em consequência disso, condutas agressivas podem se tornar a única forma de lidar com isso.

IMPORTANTE: É essencial manter uma relação frequente com a escola. A comunicação entre pais e professores é importante para identificar e monitorar esse distúrbio comportamental. Essa comunicação ajuda a criar estratégias e/ou soluções para mudar o comportamento do seu filho ou filha.

• Dicas importantes para pais e mães

Oferecer ao seu filho um ambiente calmo e acolhedor é o primeiro passo para diminuir o comportamento agressivo. Cabe ao pai e a mãe mostrar que há outras formas de se relacionar com o mundo. Veja algumas dicas:

  • Estabelecer regras e limites;
  • Pai e mãe devem falar a mesma língua;
  • Fortaleça a autoestima do seu filho;
  • Elogie as boas atitudes;
  • Seja um bom exemplo dentro de casa;
  • Dê atenção e carinho;
  • Estimule a prática de esporte, pois ajuda no controle emocional.

Se você quiser saber mais sobre mudança comportamental infantil, cadastre seu e-mail para receber materiais exclusivos. Se você tiver alguma dúvida pontual, comente usando o formulário abaixo e eu irei te responder assim que possível.

Sobre Antônio Carlos

Antônio Carlos Nantes de Oliveira é especialista em comportamento infantil.

Autor do livro “Manual da Mudança Comportamental Passiva” e fundador do site Eduque Seu Filho. Já ajudou centenas de pais e mães a superarem os desafios de se educar e criar seus filhos, em mais de 38 anos de atuação na área comportamental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>